[email protected]

Até logo

Vasko Popa Publicado em 27.01.2011

Depois da terceira ronda noturna
No pátio do campo de concentração
Nos dispersamos pelas celas

Sabemos que de madrugada
Um de nós será fuzilado

Sorrimos com conjura
E sussurramos um ao outro
Até logo

Não dizemos onde e quando

Abandonamos velhos hábitos
Nos entendemos muito bem


Osso a Osso, tradução de Aleksandar Jovanovic – São Paulo: Editora Perspectiva, 1989, pág. 167.