[email protected]

Levanta

Eduardo Ruiz Publicado em 24.06.2014

Levanta


Levanta, querido
Sai desse peso da verdade
E vamos colher flores
No grito dourado do Sol

 

 

Tanto te amo
Que sou capaz de me ignorar
Sou capaz de bromélias
Sou apta ao liquido dos sonhos

 

 

Levanta
Vamos colocar bombas
Em todo esse concreto
Que nos prende em metros quadrados
Que bobagens inúteis

 

 

Olha pra mim
E só me deixa erguer os braços
Pela tua esperança

 

 

Sai dessa cama

 

 

Nossas certidões de nascimento
Serão lápides de pedra
Então
Atiremos pedras
Para a acordar  a felicidade
Que deixamos dormir
No meio da chance de nós dois
Juro outra vez.

 

 

Eduardo Ruiz - Violenta - organização rosana Martinelli