[email protected]

II. Quem inventou esse jogo? Amor

Eduardo Lizalde Publicado em 14.10.2015

"Os poemas de Lizalde falam mais ao intelecto do que à sensibilidade. As ideias têm valor supremo, as emoções vêm filtradas pela luz da razão e a forma poética é antes o veículo de expressão dessas ideias e emoções do que um mero jogo ou experimento em si mesmo". Plínio Junqueira Smith

“Ninguém” é bordado sobre travesseiro de Leonilson

II. QUEM INVENTOU ESSE JOGO?
__________________________________

AMOR

 

A regra é essa:
dar o absolutamente imprescindível,
obter o máximo,
nunca abaixar a guarda,
dar o jab no momento certo,
não ceder,
e não lutar a curta distância,
não entregar-se em nenhuma circunstância
nem trocar golpes com o supercílio aberto;
jamais dizer “te amo”, a sério,
ao adversário.

 

É o melhor caminho
para ser eternamente desgraçado
e triunfante
sem riscos aparentes.

 


Livro: O TIGRE EM CASA E CAÇA DO TIGRE
(uma antologia poética)
Autor: Eduardo Lizalde
Tradução: Plínio Junqueira Smith
Editora: Alameda, 2011.