Notícias

Encontro nacional destaca conjuntura favorável para o trabalho de formação do PCdoB

Cláudio Gonzalez Publicado em 07.02.2012

As eleições municipais de outubro próximo, as comemorações dos 90 anos do Partido Comunista do Brasil e a crise mundial do capitalismo parecem ser coisas desconexas, sem muita relação, mas para os militantes comunistas que atuam na frente de formação os três acontecimentos são vistos como oportunidades importantes para desenvolver a luta de ideias e fazer prosperar o trabalho ideológico do PCdoB.

Augusto Buonicore falou sobre as atividades do Centro de Documentação e Memória (CDM) Foto: Fotos: Alexandre Prestes

Esta foi uma das formulações apresentadas durante o Encontro Nacional de Formação do PCdoB que aconteceu nesta sexta-feira (3) e sábado (4) na sede nacional do Partido, em São Paulo. Estiveram presentes cerca de 40 militantes comunistas, de 13 estados (AM,GO, SP, BA, PI, RS, PR, PE, CE, RJ, DF, MG e SC) e quadros partidários que atuam nas diversas esferas da Secretaria Nacional de Formação e Propaganda. Altair Freitas, membro da Comissão Nacional de Formação, e André Bezerra, secretário de Formação de São Paulo, coordenaram os trabalhos do encontro, que teve como objetivo discutir o balanço das atividades de formação do biênio 2010-2011 e as tarefas para o próximo período.

Entre o conjunto de tarefas de 2012, quatro foram estabelecidas como prioridades: 1) Intensificar a aplicação do Curso do Programa Socialista (CPS), até maio. Cada Estado deverá fixar uma meta a ser alcançada para essa primeira etapa. 2) Atuar entusiasticamente para o êxito das comemorações dos 90 anos de fundação do Partido Comunista do Brasil. Além da agenda nacional, realizar uma programação local diversificada, com debates e seminários, exposições iconográficas, venda dos livros e revistas alusivos ao tema e outras iniciativas; 3) Desencadear uma campanha de assinaturas da revista Princípios. A meta é 4 mil novas assinaturas no prazo de um ano. Cada Estado terá sua cota; 4) Participar da campanha eleitoral do Partido, contribuindo, sobretudo, com a formação e capacitação dos candidatos e na elaboração das plataformas eleitorais das candidaturas comunistas e dos aliados.

Oportunidades para o trabalho ideológico

Adalberto Monteiro, secretário nacional de Formação do PCdoB, abriu o evento destacando que em 2012 o Partido comemora 90 anos de fundação e a extensa agenda de atividades que os comunistas irão promover para celebrar a data é uma oportunidade ímpar para intensificar o trabalho de formação ideológica, já que estarão em permanente resgate os princípios e a história de luta do movimento comunista no Brasil. “Celebrar com entusiasmo os 90 anos do PCdoB é a melhor resposta que podemos dar à esta grande mídia que tentou e tenta, de forma corrosiva, desconstruir nosso legado e questionar nossas convicções ideológicas”, disse Adalberto, ressaltando que o trabalho teórico e ideológico dever ser feito em sinergia entre a Secretaria de Formação e Propaganda com as secretarias de Organização e de Comunicação.

Ele também ressaltou a importância das eleições municipais de outubro como outro acontecimento que irá mobilizar as fileiras partidárias e gerar oportunidades de formar a militância através de cursos. Algumas atividades já estão sendo programadas para acontecer até maio deste ano, visando especialmente os novos filiados e os comunistas que desejam ser candidatos nas eleições municipais. Para Adalberto, eles precisam estar preparados intelectualmente e ideologicamente para encarar o debate eleitoral. “Temos que atuar ajudando na plataforma dos candidatos, tanto do PCdoB quanto dos aliados, contribuindo com o programa das candidaturas. Vamos ajudar para que o partido apresente uma plataforma que reflita a realidade das cidades e aponte os caminhos para que estas plataformas locais dialoguem com o Novo Projeto Nacional de Desenvolvimento”, disse.

Para Adalberto, divulgar e disseminar o Programa Socialista entre as bases do partido é uma das tarefas mais importantes neste esforço, pois o Programa é a “expressão viva” da identidade do Partido. Daí a importância do projeto de aplicação massiva do Curso do Programa Socialista (CPS).

A terceira grande crise do capitalismo, que teve início em 2008 e prossegue até hoje, foi o terceiro elemento da conjuntura citado por Adalberto e também por Aloísio Sérgio Barroso, membro da Comissão Nacional de Formação, como importante momento para recorrer ao arsenal teórico marxista-leninista e promover, junto ao coletivo partidário, reflexões sobre o mundo em que vivemos. Segundo Barroso, neste momento de crise as classes dominantes tentam apertar ainda mais o cerco contra os trabalhadores para facilitar a vida do sistema financeiro. “Esse fenômeno da crise exige uma atenção especial. Refletir sobre ele é uma tarefa coletiva”, defendeu.

Neste tema, a Secretaria de Formação pretende dar prosseguimento às pesquisas, estudos e análises de pensadores do Brasil e do mundo que estejam investigando as causas desta crise e suas consequências. Um seminário sobre este assunto foi realizado no Rio de Janeiro no final do ano passado e, em maio de 2012, deve ser feito um novo seminário com as quatro fundações partidárias (PT, PSB, PCdoB e PDT) que vai analisar os impactos da crise na evolução geopolítica.

Avanços no trabalho de formação

Durante o encontro foram apresentados dados que ilustram os diversos avanços alcançados na frente de formação em 2011. Adalberto Monteiro destacou, entre eles, a estruturação e intensa atividade da Escola do PCdoB e os eventos da Fundação Maurício Grabois, que interagem com o trabalho de formação do partido através da realização de seminários, publicações e cursos. “Esta prestação de contas e mais as questões relativas à revista Princípios e à editora e outras considerações que abordamos durante o encontro mostram que nosso trabalho, tanto no Comitê Central quanto nos estaduais, tem rendido bons frutos. É um trabalho que apresenta uma trajetória ascendente de qualificação, dando conta de uma variedade de responsabilidades nossas e incrementando nossa relação com a intelectualidade progressista”, avaliou.

Escola do PCdoB e publicações

Ainda no primeiro dia do encontro, Nereide Saviani, responsável pela Escola Nacional do PCdoB, apresentou um informe das atividades e projetos da Escola.

Ela salientou que as reflexões que Adalberto e Barroso apresentaram na abertura do encontro são o pano de fundo das atividades da Escola e que o trabalho teórico, além de atualizar as discussões das bases do marxismo, deve também promover análise da realidade concreta do Brasil.

Nereide elencou as atividades que já estão em andamento como o CPS (Curso do Programa Socialista); a elaboração do programa de Formação na modalidade à distância; a elaboração da etapa virtual do CIM (Curso de Iniciação ao Marxismo-Leninismo); a aplicação continuada, nacionalmente e nos estados, dos cursos presenciais dos níveis I, II e III; o projeto de revisão curricular e o projeto de estudos avançados, entre outras iniciativas da Escola.

Sobre o curso à distância, que suscitou bastante debate durante o encontro, Nereide informou que já foi criado o ambiente virtual da Escola e produzido material de complementação do CPS. “Estamos em processo de testar o piloto deste curso. Na segunda quinzena de fevereiro deve ser enviada a carta-convite para os cadastrados”, disse.

Augusto Buonicore, que também integra a Comissão Nacional de Formação, falou sobre as atividades do Centro de Documentação e Memória (CDM) da Fundação Maurício Grabois e listou as publicações que serão produzidas no bojo das comemorações dos 90 anos do PCdoB.

Ele destacou que a memória tem papel importante na disputa pela hegemonia e as classes dominantes fazem um esforço para apagar esta memória. "Por isso temos que faze nossa parte para resgatá-la e difundi-la", afirmou. Segundo ele, um dos nossos principais patrimônios é a nossa história. "A história tem um papel fundamental para a formação ideológica dos nossos militantes. Com a valorização da grande política estratégica contra a pequena política imediatista. Nenhuma outra organização política deu tanta contribuição para a construção de um país democrático e com justiça social”, disse Buonicore.

Entre as atividades de comemoração dos 90 anos, a Fundação terá participação destacada na organização da exposição iconográfica a ser realizada na Câmara dos Deputados, em Brasília, de 15 a 31 de março. Promoverá ainda o Seminário Nacional sobre História, Legado, Teoria e Programa do Partido Comunista do Brasil (20 e 21/4) e produzirá um vídeo sobre os 100 anos de João Amazonas.

Além destas iniciativas, 15 livros serão lançados e/ou relançados em novas edições. Entre os novos títulos estão as biografias de Pedro Pomar, João Amazonas e Carlos Danielli. Haverá ainda o relançamento em edições atualizadas das biografias de Osvaldão, Maurício Grabois e Elza Monerat. A memória fotográfica do Partido também será resgatada em um livro comemorativo dos 90 anos. Um outro título contará a história de dezenas de quadros comunistas com mais de 30 anos de militância. Na lista dos lançamentos está também a tradução, a partir dos originais em russo, do poema de Maiakovisk em homenagem a Lênin. Estão previstas ainda segundas edições dos livros Ideias e Rumos, de Renato Rabelo; Contribuição à História do Partido, de Augusto Buonicore e José Carlos Ruy; Formação do PCB, de Astrojildo Pereira; Guerrilha do Araguaia: Esquerda em Armas, de Romualdo Pessoa; O surgimento da seção brasileira da Internacional Comunista, de Dario Canale, entre outros.

Princípios e Editora

Zandra Baptista, profissional do mercado editorial, e Cláudio Gonzalez, editor executivo da revista Princípios, também apresentaram informes.

Zandra expôs as dificuldades das pequenas editoras de conseguir distribuir e divulgar a produção editorial nas grandes livrarias e redes de comercialização editorial.

Ela anunciou que será feita uma experiência de distribuição da revista Princípios em bancas de jornais, através de uma grande distribuidora, mas disse também que é indispensável o empenho dos responsáveis pelas Secretarias de Formação do PCdoB nos estados para ajudarem a alavancar a venda de livros e de assinaturas da revista.

Um balanço editorial da revista Princípios também foi apresentado, mostrando que a revista está antenada com os principais acontecimentos da conjuntura nacional e internacional e em constante diálogo com a intelectualidade progressista.

No segundo dia de encontro ficou decidido que será criada uma campanha de assinaturas para que a revista conquiste mais 4.000 assinantes. A tiragem da revista hoje é de 10 mil exemplares.

Nova comissão de Formação e Propaganda

Também no segundo dia do encontro foi apresentada uma proposta de composição da Comissão Nacional de Formação e Propaganda do PCdoB, com a inclusão de nomes de dirigentes partidários que atuam na frente de Formação nos estados. A proposta terá que ser aprovada pela direção partidária.

Veja, abaixo, a referida proposta de Comissão:

Comissão Nacional de Formação e Propaganda (CNFP)
Membros do Comitê Central: Adalberto Monteiro (secretário nacional), Aloísio Sérgio Barroso, Augusto Buonicore, Nereide Saviani.

Secretários estaduais (as) de Formação e Propaganda:
Sul – Daniel Sebastiani (RS), Olívia Rangel (SC)
Sudeste – André Bezerra, membro do CC, (SP), Marcos Costa (RJ), Conceição Pereira (MG)
Nordeste – Milton Barbosa (BA), Paulo Dantas (PE), Neide Freitas (CE)
Norte – João Paulo (AM), Hildo Montysuma (AC)
Centro Oeste – Cássia Damiani (DF), Meire Rose (MT), Edsaura Pereira (GO)

Quadros do trabalho do Comitê Central:
Altair Freitas, Cláudio Gonzalez, Fábio Palácio, Fernando Garcia, Leocir Costa, Osvaldo Bertolino.